15/03/2021

Jardim vertical: Conheça as vantagens e saiba como montar o seu!

O jardim vertical é uma boa opção para quem sonha com uma decoração viva para seu lar e sofre com a falta de espaço. Você já conhece esse conceito?

Com a crescente urbanização, vemos cidades mais cinzas e decoradas de concreto, o que faz com que nossas interações com ambientes naturais sejam dificultadas. Isso torna cada vez mais estressante o dia a dia de quem trabalha ou estuda.

Além disso, o hábito de cultivar plantas em casa também possui funções terapêuticas, recebendo o nome de Hortoterapia. 

No entanto, nós sabemos que essa é uma prática dificultada por uma arquitetura urbana minimalista, que não valoriza o bem-estar dos moradores. 

Pensando nisso, nossa equipe vem te apresentar o jardim vertical! Uma técnica que, além de muito prazerosa de se executar, vai tornar o ambiente que você vive mais vivo e agradável. Entenda nesse artigo:

  • O que é um jardim vertical?
  • Quais os tipos de jardim vertical?
  • Como fazer meu próprio jardim vertical?

O que é um jardim vertical?

Jardim vertical, como o próprio nome já indica, é uma técnica que consiste em fixar plantas de cultivo verticalmente em muros ou suspendê-las no teto. 

Essa modalidade permite liberdade para que seja feita de diferentes formas, esbanje sua criatividade ao fazer essa atividade. 

Você pode acoplar diferentes espécies de plantas, fazendo surgir um grandioso muro verde, ou organizá-las espaçadas sem transmitir a sensação de unidade entre elas.

O jardim vertical, ou jardim suspenso, como pode também ser chamado, é uma técnica sustentável presente nos mais conceituados projetos de arquitetura e paisagismo atualmente.

São inúmeros os benefícios trazidos para quem opta por construir um jardim suspenso:

  • Eles maximizam os espaços limitados e transformam ambientes vazios em espaços agradáveis, vivos e estimulantes;
  • Um jardim vertical é capaz de reduzir o calor causado pelas atividades urbanas. Excelente para quem vive nas regiões metropolitanas;
  • Eles melhoram a qualidade do ar, o limpando de poluentes e poeiras que são causadores de rinites e alergias, além de neutralizar os índices de carbono;
  • O jardim suspenso limpa, também, o ambiente interno e funciona como uma barreira acústica natural, bloqueando sons de alta frequência e reduzindo ruídos.
  • Contribui fisiologicamente com a diminuição do estresse e aumento da produtividade.

Quais os tipos de jardim vertical?

Quando uma empresa especializada para a realização dessa técnica é contratada, os jardins suspensos costumam ser categorizados em 4 tipos, são eles:

  1. Jardim vertical natural ou parede verde: São indicados para ambientes externos, feitos com plantas naturais das mais variadas espécies. Para esse tipo de jardim é necessário fazer uma análise da incidência de água e luz natural disponível, para se escolher as melhores plantas para determinadas condições.
  2. Jardim vertical preservado: Como o próprio nome já indica, esse tipo de jardim conta com plantas naturais previamente tratadas, ideais para ambientes com pouca luz.
  3. Jardim vertical musgo moss: A estrutura desse tipo de jardim é baseada na planta musgo moss. Uma planta preservada que apresenta uma forma redonda e multidimensional, contendo uma ampla variedade de cores. Ideal para trazer conceito a ambientes internos.
  4. Jardim vertical artificial ou permanente: Esse tipo de jardim suspenso é feito com materiais de alta qualidade que replicam com propriedade os elementos das plantas naturais, tais como cores, texturas, formas e movimentos.

Como fazer meu próprio jardim vertical?

Apesar de existirem essas categorias para um jardim vertical, a sua aplicação não precisa se restringir a essa divisão.

Um jardim suspenso natural pode ser muito bem aplicado a um ambiente interno se as plantas escolhidas condizem com as condições oferecidas pelo ambiente. 

Assim, se faz extremamente necessário um estudo detalhado sobre as plantas adequadas para cada espaço. Temos um artigo em nosso blog que pode te ajudar nesse processo, leia mais sobre cultivar plantas em casa.

Esse é o momento de usar e abusar da sua criatividade para produzir um jardim suspenso com a sua cara e tornar essa, uma divertida atividade.

Leve em consideração que existem plantas mais adequadas para ambientes com pouca incidência de luz natural e que precisam de menos água, para ambientes internos. Plantas como samambaias, bromélias e singônios são ideais para esses espaços, além das cactáceas e suculentas que apresentam uma personalidade única.

Agora para um jardim vertical em ambientes externos, plantas que necessitam de mais luz solar são uma boa opção, tais como: Lambari-roxo, Jiboia e Hera-inglesa.

Outra dica interessante para criar um jardim vertical, é pensar muito bem nos materiais que vão ser utilizados. Para isso abrace a bandeira da sustentabilidade! 

Opte por materiais de baixo impacto ambiental, como pallets e painéis ripados de pinus de reflorestamento ou boiseries feitos de poliéster reciclado de embalagens de isopor. Ou então blocos de cerâmica artesanal, que demandam mais de trabalho, mas podem ser feitos em casa com uma colaboração mútua de toda família!

Além disso, você pode, também, restaurar e reutilizar móveis antigos como gavetas de uma cômoda antiga ou as prateleiras de uma estante que você não usa mais.

Gostou dessas dicas? Nos acompanhe nas redes sociais para ter acesso a mais conteúdo relacionado!

FACEBOOK

INSTAGRAM